Alcindo Martha de Freitas, o ‘Bugre’...

28/08/2016

          Oriundo dos inúmeros campinhos de várzea da região de Sapucaia do Sul, cidade próxima de Porto Alegre, aquele garoto bom de bola chegou ao infantil do Aimoré de São Leopoldo. Cresceu, ganhou estrutura física e foi parar na categoria juvenil do Lansul da cidade de Esteio. Assim foram os primeiros passos no esporte bretão, dados por Alcindo Martha de Freitas, o ‘Bugre’, nascido no dia 31 de março de 1945, em Sapucaia do Sul.
          Em um amistoso contra o Sport Club Internacional, o jovem centroavante fez os três gols na derrota de seu time por 4 a 3. Terminado o jogo, um dos diretores do Internacional, fez o convite para que Alcindo fosse treinar no Colorado.
          Quando chegou ao Internacional, o garoto Alcindo, apelidado de ‘Bugre’, teve pela frente o desafio de lutar pela posição com outros bons valores que lá estavam, no início dos anos sessenta, Alcindo formou ao lado de Flávio Minuano uma boa dupla de ataque no juvenil do Internacional. Tudo caminhava bem até o dia em que Alcindo resolveu pedir uma ajuda de custo junto aos diretores do clube. Afinal, tomava duas conduções e achava aquilo perfeitamente justo. Então, o treinador comunicou aquela solicitação diretamente ao presidente do clube, o Sr. Fagundes de Mello. Fato que culminou em seu desligamento do clube. Alguns dias depois, Alcindo recebeu em casa um convite do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense, para atuar na categoria de base.


          Em 1963, o tricolor da capital cede Alcindo por empréstimo para atuar no Clube de futebol ‘Mais Antigo’ do Brasil, clube que representava a cidade ‘Noiva do Mar’ no mais elevado Certame Estadual. Alcindo atuando no profissional do Sport Club Rio Grande, constitui um dos Quadros mais destacados da História do Veterano Rio Grande, na Foto acima, datada de 1963, estão no escrete tricolor Veterano, escalado pelo competente técnico Ênio Rodrigues (Em pé: Oraci Prego, Motine, Galego, Pedro Alcântara, Kim e Caetano. Agachados: Selmar, Caio, Paulo Ferreira, Jadir, Alcindo e Luizinho, Mascote: Paulo Esperom).
          Também atuaram pelo Sport Club Rio Grande, dois irmãos de Alcindo, o Kim e Alfeu, na mesma década dos anos 60.
          O Esquadrão tricolor Veterano, disputou brilhantemente o Campeonato Gaúcho de Futebol de 1963, na 43ª edição da competição no Estado do Rio Grande do Sul. O Certame teve seu início em 9 de Junho e término em 15 de Dezembro de 1963. A fórmula foi de turno e returno, pontos corridos, com doze participantes. O clube com mais pontos foi declarado o Campeão e representante do Rio Grande do Sul na Taça Brasil 1964. O último colocado do Certame enfrentaria no ‘Torneio da Morte’, o Campeão da Divisão de Acesso de 1963, para definir o último integrante do Campeonato Gaúcho - Divisão Especial de 1964.

          Confira os jogos, campanha e classificação do Veterano Rio Grande, na Divisão Especial de 1963:

 

1º TURNO – CAMPEONATO GAÚCHO (TEMPORADA 1963)
09.06.1963 - RIO GRANDE 5-2 FLORIANO (NOVO HAMBURGO)
16.06.1963 - FARROUPILHA 0-0 RIO GRANDE
23.06.1963 - RIO GRANDE 0-3 INTERNACIONAL
30.06.1963 - AIMORÉ 0-0 RIO GRANDE
07.07.1963 - JUVENTUDE 0-0 RIO GRANDE
04.08.1963 - RIO GRANDE 1-3 BRASIL
18.08.1963 - GRÊMIO 3-0 RIO GRANDE
25.08.1963 - RIO GRANDE 4-0 GUARANY BG
31.08.1963 - CRUZEIRO 3-2 RIO GRANDE
15.09.1963 - RIO GRANDE 2-2 CAXIAS
22.09.1963 - RIO GRANDE 2-1 PELOTAS

2º TURNO – CAMPEONATO GAÚCHO (TEMPORADA 1963)
13.10.1963 - RIO GRANDE 0-0 GRÊMIO
20.10.1963 - RIO GRANDE 6-1 JUVENTUDE
26.10.1963 - INTERNACIONAL 1-1 RIO GRANDE
03.11.1963 - FLORIANO (NOVO HAMBURGO) 1-1 RIO GRANDE
14.11.1963 - GUARANY BG 1-2 RIO GRANDE
17.11.1963 - RIO GRANDE 3-0 FARROUPILHA
24.11.1963 - RIO GRANDE 2-1 AIMORÉ
28.11.1963 - PELOTAS 3-0 RIO GRANDE
31.11.1963 - CAXIAS 2-1 RIO GRANDE
04.12.1963 - RIO GRANDE 1-1 CRUZEIRO
07.12.1963 – BRASIL PEL 2-0 RIO GRANDE

 

CLASSIFICAÇÃO FINAL DO CERTAME:
Col.   Equipe                PTS    J      V  E  D    GP GC   SG

1º     Grêmio                39    22    18 3 1     42 12     30

2º     Internacional      31    22    13 5 4     31 13     18

3º     Brasil Pel             26    22    11 4 7     35 24     11

4º     Aimoré                24    22    10 4 8     27  21      6

5º     Rio Grande         22    22     7  8 7      33 30      3

6º     Floriano              22    22     8  6 8      21 28     -7

7º     Farroupilha        20    22     7  6 9      23 32    -9

8º     Cruzeiro             19    22     7  5 10     32 36    -4

9º     Caxias                19    22      6  7  9      29 36    -7

10º   Juventude          15    22     4  7 11    18 31   -13

11º   Guarany BG      14    22      4 6 12     18 32   -14

12º   Pelotas               13    22     2 9 11     24 38   -14

(Obs.: Vitória somava 2 pontos na Classificação, empate 1 ponto, e o saldo de gols se sobre saia com relação ao número de vitórias).

 

          Ágil, oportunista e finalizava grande parte das jogadas com muita facilidade, Alcindo em destacada atuação no Certame estadual de 63, defendendo as 'Três Cores' do Clube pioneiro do futebol brasileiro, chamou a atenção dos dirigentes do Grêmio, sendo requisitado para compor grupo dos profissionais do clube. No tricolor da capital, formou uma boa dupla de ataque com João Carlos Severiano, sagrando-se Campeão Gaúcho de 1964, 1965, 1966, 1967 e 1968.


          Em 1972, Alcindo se transferiu para o Santos, convidado por Carlos Alberto Torres e atraído por jogar com Pelé. No Santos, sagrou-se Campeão Paulista de 1973. No mesmo ano, Alcindo foi jogar no Jalisco, Clube do México, a convite do treinador Mauro Ramos. Ainda no México, se transferiu para o América, onde sagrou-se Campeão Mexicano de 1976. Nesse país, teve seu filho, nascido na Cidade do México.


          Convocado pelo técnico Vicente Feola, integrou a Seleção Brasileira, onde participou da Copa do Mundo de 1966. Pelo escrete Canarinho, fez sete jogos, sendo quatro vitórias, dois empates e uma derrota. Marcou um gol. Sua companhia de ataque foi Tostão.


          Encerrou sua carreira profissional em 1978, no Grêmio, sendo o maior artilheiro do clube, com 264 gols assinalados.

          Alcindo Martha de Freitas, faleceu neste último sábado, em 27 de agosto de 2016, aos 71 anos, no Hospital São Lucas da PUCRS, por complicações decorrentes de seu quadro de diabetes, que combatia desde a década passada.
          A Direção do Sport Club Rio Grande realiza esta singela homenagem, relembrando em síntese, importantes trechos da Linda e Gloriosa História do Atleta, Alcindo deixa a sua esposa Rosângela Bettio Ferreira Martha de Freitas e três filhos: Yur, Ray e Dayó. E uma legião de desportistas, saudosos de seus gols.

Assessoria/SCRG

 

 

 

Please reload

Post Destaque

Verão chegando! Ainda não é Sócio do SC Rio Grande!?

07/11/2019

1/1
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • SÍMBOLO_TWITTER_TRICOLOR
  • SÍMBOLO_FACEBOOK_TRICOLOR
  • SÍMBOLO_FACEBOOK_TRICOLOR
  • SÍMBOLO_FACEBOOK_TRICOLOR
  • SÍMBOLO_FACEBOOK_TRICOLOR
  • SÍMBOLO_FACEBOOK_TRICOLOR
  • SÍMBOLO TV VOVÔ

Twitter S.C. Rio Grande

 

Página Oficial do SCRG

 

Grupo Avante Vovô

 

Página SC Rio Grande Social

 

Página Futebol Feminino

 

Rio Grande E-Sports

 

TV Vovô