TÍTULOS:

* Campeonato Gaúcho: 1936
* Campeonato Gaúcho da Divisão de Acesso: 1962

* Campeonato Gaúcho da Segunda Divisão - Série B: 2014
* Taça Centenário da Independência: 1922
* Campeão do Interior: 1936 / 1941

* Torneio da Morte do Campeonato Gaúcho: 1962

* Campeonatos Citadinos: 1914 / 1919 / 1922 / 1923 / 1926 / 1934 / 1936 / 1941 / 1942 / 1944 / 1949 / 1951 / 1961 / 1962 / 1964 / 1965 / 2001

 

 

TAÇA CENTENÁRIO DA INDEPENDÊNCIA - 1922


          Em 1922 comemorou-se o primeiro centenário da nossa independência politica. Por todos os lados foram realizadas comemorações as mais diversas. O futebol já adquirira grande importância no contexto nacional e vinha participando das festividades com o destaque adequado para um esporte que incendiava multidões. Por esta razão, a par dos Torneios locais, tiveram lugar outros regionais. Em Porto Alegre, capital do Estado, realizou-se em comemoração ao Centenário, de 6 a 8 de Setembro, a disputa da 'Taça Centenário da Independência', instituída pelo Governo do Estado, disputada entre quatro Clubes, da capital e do interior: Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense, Sport Club Ruy Barbosa, Riograndense de Santa Maria e o Sport Club Rio Grande.


          A disputa teve inicio no dia 6 de Setembro, com a realização de duas partidas simultâneas, que tiveram o caráter de eliminatórias, o Sport Club Rio Grande venceu o Sport Club Ruy Barbosa, por três a um, já no duelo eliminatório entre Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense e Rio-grandense de Santa Maria, a agremiação de Porto Alegre venceu pelo placar de dois a um. Após o necessário descanso em 7 de Setembro, no dia seguinte enfrentaram-se os dois finalistas. O jogo final, foi realizado no campo dos Moinhos de Vento, em uma disputa acirrada, que arrancou aplausos do grande público presente, o arqueiro do Veterano Rio Grande, Valdemar Cunha (Pato), fez defesas sensacionais e foi muito ovacionado. No decorrer do embate, os jogadores do time riograndino foram tomando conta do jogo e terminaram vencendo o Grêmio Porto-Alegrense, de forma insofismável, magistral, por quatro tentos a um. O troféu em disputa ficou, assim, em poder do Sport Club Rio Grande.


          Os jogadores foram recebidos na cidade como heróis, tendo desfilado em carros abertoa, conduzindo a Taça Centenário da Independência. Por toda parte foram aplaudidos e cumprimentados. O futebol tinha tomado conta do entusiasmo popular.

 

 

CAMPEONATO GAÚCHO - 1936
 
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Campeão Gaúcho de 36

 

          Após sagrar-se Campeão Citadino de 1936, por antecipação, o Veterano Rio Grande habilitou-se a seguir em frente, para a disputa dos confrontos da Região Litoral do mesmo ano. Primeiramente abatendo o Vitoriense de Santa Vitória do Palmar. Em 29 de Novembro de 1936, em solo riograndino, no campo do Grêmio Atlético Militar General Osório, o Sport Club Rio Grande enfrentou o forte conjunto do Grêmio Atlético 9º R. I., antiga nomenclatura do Grêmio Atlético Farroupilha de Pelotas, na época tratava-se do atual detentor do título de Campeão estadual de 1935, por resolução da Federação Rio-Grandense de Desporto, em disputa da série interior do Certame Gaúcho de 1936, o Rio Grande venceu pela contagem de dois a um, com o seguinte Quadro: Munheca, Fruto e Cazuza, Juvêncio, Chinês e Sanguinha, Ernestinho, Carruíra, Souza, Marzol (depois Donato) e Pesce. Na segunda partida, realizada em Pelotas, no dia 6 de Dezembro de 1936, em nova vitória sagrou-se triunfante da Região Litoral.


          O Campeonato Gaúcho de Futebol de 1936, foi a 16ª edição da competição no Estado do Rio Grande do Sul. A fórmula era a mesma dos anos anteriores. Os campeões das Regiões jogariam entre si para definir o título. Apesar de ser o campeonato de 1936, a competição prolongou-se ao ano seguinte. Em 14 de Janeiro de 1937, o quadro do Veterano Rio Grande obteve triunfo contra o Novo Hamburgo (da cidade de mesmo nome), pelo placar de cinco a dois, gols de Ernestinho (2x), Marzol e Garingi (2x). O Quadro tricolor Veterano: Munheca, Fruto e Cazuza, Juvêncio, Chinês e Sanguinha, Ernestinho, Carruíra (Caringi), Souza, Marzol e Pesce. Classificando-se para a disputa do Certame em uma série de três confrontos (caso necessário desempate) ou em melhor de dois confrontos, contra o Campeão Porto-Alegrense, o Sport Club Internacional.


          No primeiro embate da final, contra Internacional, no dia 17 de Janeiro de 1937, Estádio da Timbaúva, em Porto Alegre, o Sport Club Rio Grande venceu por três a dois, com gols de Souza, Ernestinho e Pecce, pelo quadro da capital, Salvador e Sílvio marcaram.
Quadros:
* Sport Club Rio Grande: Munheco, Fruto, Cazuza, Juvêncio, Chinês, Roberto, Ernestinho, Darinho, Souza (depois Carruíra), Marzol e Pecce. Treinador: Gustavo Kraemer Filho.
* Sport Club Internacional: Penha, Alpheu, Natal, Zezé, Risada, Lewy, Artigas, Salvador, Silvio, Castilhos e Tom Mix. Treinador: Bernardo de Souza Neto.

 

          No duelo final, no dia 21 de Janeiro de 1937, Estádio da Timbaúva, em Porto Alegre, o Sport Club Rio Grande venceu novamente o Sport Club Internacional, pelo placar de dois a zero, sagrando-se Campeão estadual de 1936. Os gols do Veterano Rio Grande foram assinalados por Souza e Pecce. A Comissão técnica era composta por: Presidente, Dr. Oswaldo Miller Barlem, Secretário-tesoureiro, Oscar Lema Garcia e o Técnico Gustavo Kramer Filho.
Quadros:
* Sport Club Rio Grande: Munheco, Fruto, Cazuza, Juvêncio, Chinês, Sanguinha (depois Roberto), Ernestinho, Carruíra (depois Caringi), Souza, Marzol e Pecce. Treinador: Gustavo Kraemer Filho.
* Sport Club Internacional: Penha, Alpheu, Natal, Zezé, Risada, Lewy, Artigas, Salvador, Mancuso, Sylvio e Tom Mix. Treinador: Bernardo de Souza Neto.

          A volta triunfal do quadro Veterano, se deu por vapor, desembarcando a caravana, festivamente, no caís do Porto Velho, na altura da Benjamin Constant. Foi um verdadeiro Carnaval. Os bondes abertos, estavam apinhados de gente de todos os bairros da cidade. As Bandas de música, os foguetes e o entusiasmo popular pela vitória do Pavilhão tricolor transformaram a homenagem em uma Festa monumental, inesquecível, para os que a viveram. Os jogadores desfilaram pelo Centro, pela Rua Marechal Floriano, em carros conversíveis, embaraçando-se com as serpentinas e confetes. Das cinzas do pavilhão incendiado a apenas dois anos, um novo Clube estava ressurgindo.

 

 

CAMPEONATO GAÚCHO DA DIVISÃO DE ACESSO - 1962
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

 

Colocação de faixas no Estádio das Oliveiras, da Av. Buarque de Macedo, antiga casa do Vovô Rio Grande.

 

          O ano de 1962, foi repleto de conquistas para o Sport Club Rio Grande, inicia a temporada conquistando o título de Campeão do Campeonato Citadino de Rio Grande (44º Edição). Em Certame estadual, o 'Mais Antigo' do Brasil, chega ao título da Divisão de Acesso 1962, vencendo os confrontos dos jogos finais a equipe do Atlântico de Erechim, garantindo a participação no Torneio da Morte do Campeonato Gaúcho de 1962 (2º Edição), competição que viria a definir o último participante da Divisão Especial de 1963, a disputa confrontava dois clubes, em jogo único e em campo neutro, o Campeão da Divisão de Acesso (Sport Club Rio Grande) e o último colocado da Divisão Especial 1962 (Esporte Clube São José, de Porto Alegre).


          O duelo do Torneio da Morte do Campeonato Gaúcho 1962, ocorreu em partida disputada em Pelotas, no Estádio da Boca do Lobo, no dia 24 de Fevereiro de 1963, uma verdadeira invasão de adeptos tricolores Veteranos ocorreu na cidade 'Princesa do Sul', vitória tricolor foi de 3 a 2, o Sport Club Rio Grande carimbava então, o acesso a Divisão Especial.

 

 

CAMPEONATO GAÚCHO DA SEGUNDA DIVISÃO - SÉRIE B - 2014
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Campeão da Segunda Divisão Gaúcha - Série B - 2014

 

          Em 27 de Abril de 2014, aconteceu o jogo final contra o Esporte Clube São Gabriel, no Estádio Arthur Lawson, o 'Mais Antigo' do Brasil triunfou conquista do título do Primeiro Turno da Série B 2014, assegurando vaga a Divisão de Acesso de 2015. O duelo final terminou em grande Festa em Rio Grande, apesar da derrota no jogo, por 1 a 0, o  Veterano Rio Grande  soube jogar com o regulamento do Certame, pois dias antes, havia vencido o primeiro jogo da decisão, contra o São Gabriel, na casa do adversário, por 2 a 1.

         

          Na noite de domingo, 27 de Abril, o atacante Serjão deu a vitória aos visitantes, contudo, não foi o suficiente para tirar a vantagem do Sport Club Rio Grande. A Nação tricolor Veterana que lotava as suas dependências no Arthur Lawson, em público estimado acima dos 4 mil torcedores, explodiu em emoção, comemorando o acesso a Série A2 e o título do primeiro turno da Competição estadual.

 

          Os Quadros do embate da noite do dia 27 de Abril:

* Rio Grande: Luciano; Tainã, Gralak, Maiquel Webber e Ednei; Alexandre, Tássio, Fabiano (Gustavo) e Pelezinho; Leo Jaques (Michel) e Fernandes (Matheus Guerreiro).

Técnico: Julio Batisti

* São Gabriel: Anderson; Fábio Júnior (Guilherme Lopes), Vagner, Xande e Murilo (Talles); Eduardo, Rafael, Jean Costa e Rafael Lima; Serjão e Miguel. Técnico: Carlos Moraes

* Arbitragem: Diego Almeida Real, auxiliado por Alexandre Kleinice e Jorge Eduardo Bernardi

* Local: Estádio Arthur Lawson

 

          Em 22 de Junho de 2014, o 'Mais Antigo' do Brasil, sagrou-se Campeão da Série B Gaúcha, o Sport Club Rio Grande garantiu uma marca histórica no futebol gaúcho, com o título da Série B do Gauchão e é, juntamente com o Guarany Futebol Clube, da cidade de Bagé/RS, um dos únicos clubes do Rio Grande do Sul a conquistar o triunfo em todas as Divisões estaduais, triunfando na Primeira Divisão em 1936, a Segunda Divisão em 1962 e a Terceira Divisão em 2014.

 

          Em vantagem na final da Série B, após vencer o primeiro confronto final no Estádio Arthur Lawson por 1 a 0, o Veterano Rio Grande foi a Venâncio Aires precisando de apenas um empate para sagrar-se Campeão. O Esporte Clube Guarani, por sua vez, precisava vencer por dois gols de diferença para garantir o título no tempo normal.

 

          Os Quadros no embate da decisão final:

* Rio Grande: Luciano, Anderson, Guilherme Moller, Sávio, Ednei, Alexandre, Tássio, Fabiano (Tainã), Fernandes (Michel), Matheus Guerreiro (Flavinho), Leandro Hemeque. Técnico: Júlio Batisti
* Guarani-VA: Becker, Tinga (Maciel), Carlão, Márcio Nunes, Henrique, Alê, Feijão, Felipe (Otávio), Rafael Bitencourt, Fábio Alemão, Vinícius Padilha. Técnico: Fabiano Daitx
* Arbitragem: Diego Almeida Real, auxiliado por Rafael Alves e Júlio Cezar Espinoza
* Local: Estádio Edmundo Feix, em Venâncio Aires

 

          No jogo, o Vovô jogando a favor do regulamento, trocava passes sem pressa, deixando apenas o tempo passar. O Guarani pressionado, precisava de pelo menos um gol, para levar a decisão para as penalidades, e continuar sonhando com a taça. Em um primeiro tempo de pouca inspiração, foi o rubro-negro quem mais assustou. Felipe, Márcio Nunes e Carlão perderam boas oportunidades de abrir o placar. O experiente Luciano fez boas intervenções e garantiu o placar zerado nos primeiros 45 minutos. Na única investida tricolor no ataque, Guerreiro chutou cruzado e a bola foi afastada em cima da linha.

 

          Nos primeiros minutos do segundo tempo, persistia o zero a zero, até que o time da casa abre o placar através do Henrique, onde depois de salvar duas vezes, o goleiro do tricolor Veterano, Luciano, dividiu com Fábio Alemão, e a bola sobrou para Henrique, desta vez Luciano não conseguiu interceptar a bola chutada por Henrique, que acabou marcando. O gol estava levando o jogo para os pênaltis e acabando com a vantagem conquistada pelo time riograndino. O time da casa não conseguia transformar em gol as chances que tinha para ampliar. O Vovô só precisava de um gol para ficar com o título. E conseguiu. Recebendo a bola de Fabiano, o habilidoso Tássio, soltou uma pancada de fora da área, num belíssimo petardo. A bola entrou no ângulo rubro-negro, calando o Estádio Edmundo Feix e dando início a uma grande Festa por parte dos adeptos torcedores tricolores que foram a Venâncio Aires. Depois do gol o Guarani ainda teve três jogadores expulsos. Onde em um contra-ataque do Vovô o prejuízo ficou ainda maior para o Guarani, o goleiro Becker foi expulso em uma falta quase dentro da área, falta dura em Guerreiro, em seguida também foram expulsos os jogadores do Guarani, Márcio Nunes e Feijão por agressão ao atleta tricolor Michel, no momento só o que se ouvia no estádio era “O Vovô voltou!”.

 

          Mesmo com a pressão e jogando fora de casa, o Veterano Rio Grande, time comandado pelo Técnico Julio Batisti, segurou o resultado até o apito final. O time ainda teve lances para ampliar e decretar de vez o fim das esperanças da equipe de Venâncio Aires, quando o árbitro pôs fim ao jogo, decretado o empate de um a um, o grito de “É campeão!” já estava no repertório, e ecoava das arquibancadas onde estava alocada a  torcida visitante. Festa riograndina em Venâncio Aires! O Rio Grande faturou a Série B 2014! E a Taça, veio morar no Arthur Lawson.

 

 

REFERÊNCIAS:
 

          RAMOS, Miguel Glaser. SC Rio Grande - Centenário do futebol brasileiro. Rio Grande: Editora da FURG, 2000, 211 p.

          Memorial JOHANNES CHRISTIAN MORITZ MINNEMAN

          DACOSTA , LAMARTINE (ORG ). ATLAS DO ESPORTE NO BRASIL. RIO DE JANEIRO: CONFEF  2006 , Artgo: Futebol em Rio Grande-RS, por: Leonardo Trápaga Abib.

 

 

 

 

Campeão Gaúcho de 36
Colocação de faixas no Estádio das Oliveiras, da Av. Buarque de Macedo, antiga casa do Veterano Rio Grande.
Campeão da Segunda Divisão Gaúcha - Série B - 2014
Visitantes
Website Oficial do Sport Club Rio Grande

Sport Club Rio Grande
SEDE CENTRO ESPORTIVO DÊNIS W. LAWSON:

Endereço: Av. Itália, nº 1815.

E-mail : sportclubriogrande@outlook.com.br

Fone: (53) 3232-1900